sábado, julho 21, 2012

A Praia Onde os Cavalos-marinhos Nos Vêm Comer À Mão

A maré vaza com facilidade... Revelam-se as manchas de clorófitas a amarelecer ao sol  escaldante que se faz sentir sobre a areia... Assustam-se inúmeros caranguejos eclodidos há menos de 2 mudas... Afugentam-se com os pés pequenos peixes recém-nascidos (góbios?) e pequenos cardumes de tainhas saltitam para fora de água ao menor salpico dos banhistas. Os burriés arrastam-se pela areia deixando a sua pegada característica até ao próximo deslizamento da areia. E de repente... Um olhar mais aguçado de quem mal se segura numa bengala... E efectivamente lá está um cavalo-marinho (Hippocampus sp.), e depois outro e ainda outro... Os minutos passam e do lado de cá da água só apetece ir também lá para dentro... O calor e a curiosidade do meu lado... A calma e o sossego do lado deles... A experiência de tê-los a enrolarem-se nos meus dedos ainda agora me faz sonhar com estes simpáticos peixes que quase de imediato foram devolvidos à sua casinha de algas e rochas... Desfrute também com consciência ecológica... Numa praia próxima de si...