terça-feira, dezembro 29, 2009

FFTL - #001 - Preview

Hoje comecei a trabalhar a sério no projecto final do cadeirão do MIC... Já tinha definido os termos do projectão... Já tinha acabado por pensar em muitas coisas... Já tinha investigado muitas mais... Já tinha recolhido bibliografia (nem precisei sair de casa para reunir uns 6 livros sobre o assunto)... Já tinha feito esboços aguarelados no caderno de campo... Já tinha feito esboços a grafite... Já tinha feito estudos digitais no computador... Já tinha criado uma pré-versão de web... Mas foi só hoje que me dediquei ao flyer para apresentar formalmente o projecto na rentrée do Ano Novo... Sem revelar muito, eu acho que ficou muito giro! :)

sexta-feira, dezembro 25, 2009

quarta-feira, dezembro 23, 2009

Entre Caracóis...

Há convites que se aceitam e outros que têm que se desmarcar... O tempo não dá para estar em dois lugares ao mesmo tempo... Entre (inevitáveis) esperas, lololol... E entre as animadas conversas... Vive-se neste tempo de celebração da família o alargamento do conceito... Família são também os nossos amigos... E se for preciso explicar isto mais vezes eu faço como o café na toalha de papel... Dos bigodes do gato não demoro um minuto que seja a transformá-los em caracol... :)

quinta-feira, dezembro 10, 2009

De Quarentena

Num clima de medo paranóico que se alimenta da ameaça de pandemias globalizadas acabo por me ver apanhado de repente em quarentena. E por incrível que pareça (mais uma vez e como sempre) por razões totalmente insuspeitadas!

%&a;GHJ^*#"$"#/&*(% dos virus e mais as suas DNA-polimerases e as suas replicações do dsDNA e mais todos os seus primos.

segunda-feira, dezembro 07, 2009

Dicionário de Olhos

Isto não há mal que não dê em fartura... Na sequência do andar a fazer olhinhos... Como consequência de ter que recorrer a guache nalgumas situações... Até porque me interessa bastante a estrutura anatómica do olho... Comecei hoje a recolher olhos por aí fora... Sempre é melhor que andar por aí a recolher ossos... Sentido figurado (mas às vezes nem tanto, eheheheheh...).

domingo, dezembro 06, 2009

Kukan - Espaço Vazio



Para mim não é ainda oficial mas já anda a ser publicitado em alguns meios... Por ocasião da celebração dos 150 anos do Tratado de Paz, Amizade e Comércio entre Portugal e o Japão estarei a participar com uma exposição numa galeria vanguardista de Ikebukuro...

O espaço vazio, empty space em inglês ou kukan em japonês, é o fosso caótico que separa as duas margens de entropia mínima. É o que separa e distingue as estações do ano. É a barreira que segrega as minorias das maiorias. É o muro erguido entre as diferentes gerações de uma família. É a opção da especialização associada ao esquecimento devotado às profissões mais antigas.

Todavia o espaço vazio é algo que, embora nulo, existe. E, existindo, existe sempre a possibilidade de se criar um meio de o atravessar. Há pouco menos de 500 anos atrás, mais precisamente a 23 de Setembro de 1543, um punhado de marinheiros portugueses desembarcou na costa de uma das ilhas do sul do Japão (Tanegashima). Estavam criadas de imediato por parte daquelas gentes (portuguesas e japonesas) as condições para se fazer a comunhão de pessoas, costumes, línguas, comércio, tecnologia e história.

O espaço vazio existe portanto para isso mesmo: para ser atravessado. E a coragem e a determinação de quem o atravessa enriquece a história e a nobreza dos povos. É isso que acontece quando uma estação dá lugar a outra, É isso que acontece quando as minorias se integram e as maiorias se diversificam. É isso que acontece quando os netos educam os avós. É isso que acontece quando as profissões emergentes convivem lado a lado com os oficios tradicionais.

O espaço vazio entre os dois povos (Japão e Portugal) pintado a óleo em vinte e quatro telas de grande dimensão serve o único propósito do espectador individual se atrever a preenchê-lo!