segunda-feira, abril 27, 2009

Chapada Diamantina

Hoje tomei uma atitude drástica... Separei-me definitivamente do meu screensaver... Tinha-me acompanhado nestes últimos meses... Geralmente era ele que eu via quando chegava a casa... Muitas vezes era dele que eu me despedia quando me deitava... Um screensaver é sempre alguma coisa de muito especial... O último antes deste que sai hoje de cena, uma foto de uns crinóides tirada no museu de História Natural em Frankfurt, durou simplesmente alguns anos... O que eu tirei hoje andou por aqui só alguns meses. O que eu escolhi mesmo agora durará quanto tempo? Não deve dar para as Bodas de Prata...

terça-feira, abril 21, 2009

Entre os bifes e o Sol

Espremido entre o trabalho e o calor lá de fora... Entalado entre a manhã e a noite... Enfiado entre o desejo de dizer e aquilo que devia ter sido dito... Comprimido entre 2 pastéis de nata e 1 bule de chá verde... Repartido entre o desenho e a fotografia... Indeciso entre um restaurante fechado e outro restaurante fechado... Hummmm... Apetece dizer, à laia de Corto Maltese, que foi tudo por culpa de uma gaivota...

segunda-feira, abril 20, 2009

CatPeople

CatPeople é o nome de um filme (década de 80) com a Nastassja Kinski. É também o remake de um filme noir de uma outra década ainda mais antiga (1942). E que em Portugal recebeu o nome de «A Felina». Ambos os filmes são simplesmente soberbos!!! Hoje numa aulinha de pasmaceira no ISQ (o que se faz neste país para concretizar a credenciação de pessoas é absolutamente inacreditável!!!) acabei por regressar aos bonecos nos cadernos e por repetir os temas fantásticos que desenhava numa dessas minhas primeiras décadas de vida... Só que desta vez não tive espaço/tempo para desenhar o atrevido corpo da N.K. (suspiro)... Ora, CatPeople também para ti...

domingo, abril 19, 2009

Lepidotera (CAIC #04) - Papilio maackii

Depois de ter feito a primeira borboleta com láis de cera aguareláveis, agora já é mais fácil manejar aquele material. Utilizei a mesma estratégia para produzir esta borboleta, isto é, desenhei à vista só metade dela... Todavia, esta borboleta russa ainda me demorou quase 2 horas de trabalho e isso já se começa a notar... Ainda não está um trabalho que se possa caracterizar de rigor científico mas já começo a explorar alguns dos reflexos das escamas das asas... Acho que vou produzir só mais algumas espécies e depois irei fazer uma pausa para pensar a fundo neste projecto...

sábado, abril 18, 2009

Lepidotera (CAIC #04) - The Making of Actias selene

Ainda com umas pontas soltas no projecto dos ruminantes (pequenos pormenores e alguns talvez nem tão pequenos como isso), já me estou a meter noutra alhada... E das grossas... Borboletas (do castelhano volavoleta) e mariposas (do brasileiro maria pousa) é o tema escolhido num devaneio há cerca de 15 dias... Quais as diferenças a nível científico, a existirem, entre umas e outras? Ainda nem pensei muito neste projecto mas entretanto fiquei a olhar para esta borboleta que tem andado cá em casa, por aqui aos tombos...

Nestes casos que ando a namorar as coisas é comum eu pôr-me ao trabalho de repente e sem dar muito aviso... Aproveitei o impulso e tratei de começar a desenhar à vista. Como já fiz em outras andanças técnicas, sei que nos insectos pode-se alcançar, se bem que sem muita precisão, resultados rápidos desenhando só uma das metades... Ora isto levou-me só 10 minutos em grafite no caderno de campo e ficou mesmo assim... Não é verdadeiramente preguiça... Eu gosto é de ver o trabalho por acabar, eheheheh... Mais a sério, eu sabia que iria avançar ainda para uma fase de cor...

Tinham-me faladao na aula de um novo material: lápis de cera aguareláveis... Ora, para quem não conhece o pessoal da Ilustração, não é preciso muito mais para que de repente se esgotem os achados desta natureza nos sitios de compras habituais... Um descobre, conta aos outros, todos compram e, às vezes, acaba por se esgotar o tal material xispêtêó... Eu entendi que para primeira experiência devia aproveitar este desenho e aplicar cor com os tais lápis de cera... Pouco depois estava a pintar com os pincéis molhados em água e foi isto que surgiu... Mais uns quê? 15 minutos de (árduo) trabalho? Eheheheheh...

Depois fui para o PHOTOSHOP ELEMENTS, que é uma versão mais básica mas extremamente funcional, mas a dada altura tive que avançar mesmo para a versão CS2 para a duplicação das asas não me sair tão mal... Recortei o papel grosso do caderno de campo para ficar com uma imagem mais limpa... Criei alguns pelos para disfarçar as partes menos conseguidas da união das 2 metades... Sem saber muito bem porque ficou tudo tão amarelado no computador, corrigi as cores para se aproximarem mais das do original... Apliquei umas correcções de contraste... Um ajuste de escala et voilá! Em pouco mais de 40 minutos tenho uma Actias selene em (quase) toda a sua glória!

quinta-feira, abril 16, 2009

Terra Firme

Hoje sai um artigo sem imagem... Não é por a imagem que eu tinha em mente ser degradante... É mais porque não tive oportunidade de tirar o retrato do acontecimento com o telélé... Só tive tempo de decorar a matrícula (se bem me lembro seria a 81-CJ-68) da carrinha e o nome da empresa (TERRA FIRME)... Fui ver às páginas amarelas e corresponde a uma empresa de publicidade (touché) com sede em Queluz... Ainda por cima quase meus vizinhos... O que eu digo é não é preciso irem buscar exemplos aos chineses ou aos àrabes ou aos africanos, etc, etc, etc... A prata da casa é bem mais horrível... E é-o porque esta gente - ao contrário dos chineses, dos árabes ou dos africanos, etc, etc, etc... - não vive sem educação, nem está a lutar pela sobrevivência, nem vivem em países sem regras... Supostamente vivem num país onde até existem níveis razoáveis de educação, apesar da crise acho que não andamos ainda a rapar o fundo dos tachos, e até somos considerados um dos países onde existem regras para tudo e para nada... Ufff... Afinal o que me pôs a ferver? Os ocupantes daquela viatura, pintada alegremente com as cores da TERRA FIRME, cometeram os seguintes actos pela seguinte ordem mesmo debaixo do viaduto da Loja do Cidadão em plena Estrada da Luz em Lisboa à hora do almoço:

a) Saco de plástico cheio de lixo, atirado pela janela;
b) Garrafa de plástico amolgada, seguiu o mesmo caminho, tendo aterrado ao lado do saco do lixo;
c) Escarros copiosos pela mesma via;
d) Uma cabeça de fora da janela a descansar depois de tanta actividade.

Estarei enganado e terei interpretado mal o que vi? Sendo uma empresa da área de publicidade teria sido um truque de captação das atenções? Hummm... Nãããã...

p.s. De seguida vou enviar um e-mail para a dita empresa de publicidade a publicitar a publicação deste artigo...

domingo, abril 12, 2009

Dia 09 - O Mistério da Viagem

Já a queimar os últimos cartuchos este pedacinho de terra ainda me consegue surpreender... Fico às vezes com dificuldade em colocar os pés no chão... Tenho que me agarrar a qualquer coisa porque senão eu levanto voo... Hummmm... Afinal estou mesmo a levantar voo... Uns alegres por voltarem, outros tristes por partirem... Estes mistérios sempre me fizeram espécie...

sábado, abril 11, 2009

Dia 08 - Entre Céu e Mar

Instruções atempadas para rematar alguns nós soltos... Pega-se numa das pontas. Tenta-se descobrir a outra. Não largar nenhuma das pontas por motivo algum. Pode-se fazer e desfazer nós. Olha, as pontas!!! Pode-se esticar e encolher laços. Olha-me p´ra essas pontas!!! O que se separa pode-se sempre juntar, eheheheheh...

sexta-feira, abril 10, 2009

Dia 07 - Dia de São Coxo

Já me estava a preparar para algumas comemorações, todavia achei interessante ver a participação das comunidades em primeira mão... Se bem que algumas sandálias coloridas tenham provocado reacções de mal estar, a verdade é que eu aproveitei muito bem cada minuto... Desenhar no meio da multidão, no meio da criançada, no meio das pombas, no meio do quarto, no meio do café... Mero, garoupa, badejo e cherne não é corvina... E ainda mais importante, bolacha maria queimada nao é da família do milho... E para culminar... Passar o líquido de um copo para o outro pode ter consequências nefastamente imprevisíveis... Que dia tão rico em proteínas animais!!!

quinta-feira, abril 09, 2009

Dia 06 - Rock & Nublado

A geologia e a geografia já não têm segredos para mim por estas bandas. A estratégia muitas vezes é entender muito bem o meio ambiente que nos rodeia... Há que estar por dentro destas situações se desejamos verdadeiramente sobreviver... Já me aconteceu nos glaciares e voltou agora a acontecer... Para começar zero metros é sinónimo de molhar a sandália... 1.000 metros é sinónimo de pinheiros e norte é sinónimo de barreira natural... 2.000 metros é sinónimo de mal de altura e sul é sinónimo de ecossistemas devassados... C'est la vie...

quarta-feira, abril 08, 2009

Dia 05 - Os Areiais da Alemanha

O paraíso por vezes tem destas coisas... O fruto proibido exposto por tudo o que é cantinho de areia... Mesmo que a beleza nem nos atraia, as formas estão simplesmente lá para nos distrair o olhar... Que o digam os chineses e as estrangeiras... Com areia no sapato - ainda bem que não era pedra! - atravessei o deserto das (mais) aves... Com moinhos a jogarem às cartas e com vales cobertos de paredes... Será este paraíso a imagem futura de um verdadeiro inferno?

terça-feira, abril 07, 2009

Dia 04 - O Complexo do Punho

Panda é um carnívoro e segundo me lembro da famíla dos ursídeos. Come bambu e vive nos habitats naturais da exótica Cathay... Também é marca de carro e com tudo isto foi possível apreciar em primeira mão tudo aquilo que ontem vi em vitrinas e em diagramas... Da sombra das cavernas para a sombra das árvores exóticas... Todavia fui apanhado desprevenido porque os mitos são mitos e os ventos ciclónicos não se compadecem dos dedos apontados ao céu... Eu diria que os deuses também conhecem a expressão: "Apontar é feio!!!"

:p

segunda-feira, abril 06, 2009

Dia 03 - O Ovo de Colombo

Andar pelas ruelas neste sitio é o mesmo que encher os olhos de cores garridas e saturadas. Um pintor perceberá perfeitamente do que estou a falar. Com todas as calmas despacham-se 3 museus... Férias também é cultura e acabei por ver a minha atençao dividida entre gravuras monocromáticas religiosas, dezenas de dezenas de craneos humanos e mapas das Indias Ocidentais (as do Sul, bem entendido)... Acho que fiquei mais rico...

domingo, abril 05, 2009

Dia 02 - O Glamour da Passarele

Dia de exploração... Primeiro a procurar aquilo que se quer comer numa infinidade de mesas do buffet do pequeno almoço... Depois a dar as voltinhas ao longo dos caminhos pedonais mais concorridos... De seguida a experimentar os prazos de validade dos protectores solares... Para acabar por fim de experimentar uma série de molhos e as suas diversas utilizações... A passarele ficou lá atrás a desafiar a sua utilização... Mas pelo menos fiquei a saber que o glamour também aqui chegou... :)

sábado, abril 04, 2009

Dia 01 - A Loja de Curiosidades

Acabadinho de chegar dei umas voltas pelo passeio marítimo deste lado do istmo. E de repente dei de caras com uma loja absolutamente surreal: fósseis, conchas, esqueletos completos, peixes secos, carapaças de crustáceos, vitrinas de insectos, esqueletos de equinodermes... Fiquei sem fôlego e só não fiquei sem saldo no Visa porque saí dali a correr... Passadas algumas horas ainda me custa a crer e sinto um nó no estomâgo só de pensar que terei que lá voltar...

sexta-feira, abril 03, 2009

Dia 00 - Viagem Mistério

(...) Sorriso amarelo (...) Brutos pequenos-almoços (...) Afilhado fora, padrinho solto (...) Férias escolares e dispensas de ponto (...) Descanso justo e merecido (...) Máquina fotográfica (...) Chinelos (...) Livro ainda para escolher (...) Cuidado com o sol na testa (...) Camisola de lã (...) Lápis e borracha e toda a demais tralha para desenhar e pintar (...) Dormir (...) Piscina coberta (...) Crocodilos (...) Em boa companhia (...) Meia hora para lá e meia hora para cá (...) Cantar o «Dunas» em inglês (...) No computer, no internet, no nothing (...) Piu, piu, piuuu (...) Mistério, eheheheheh (...)