terça-feira, dezembro 29, 2009

FFTL - #001 - Preview

Hoje comecei a trabalhar a sério no projecto final do cadeirão do MIC... Já tinha definido os termos do projectão... Já tinha acabado por pensar em muitas coisas... Já tinha investigado muitas mais... Já tinha recolhido bibliografia (nem precisei sair de casa para reunir uns 6 livros sobre o assunto)... Já tinha feito esboços aguarelados no caderno de campo... Já tinha feito esboços a grafite... Já tinha feito estudos digitais no computador... Já tinha criado uma pré-versão de web... Mas foi só hoje que me dediquei ao flyer para apresentar formalmente o projecto na rentrée do Ano Novo... Sem revelar muito, eu acho que ficou muito giro! :)

sexta-feira, dezembro 25, 2009

quarta-feira, dezembro 23, 2009

Entre Caracóis...

Há convites que se aceitam e outros que têm que se desmarcar... O tempo não dá para estar em dois lugares ao mesmo tempo... Entre (inevitáveis) esperas, lololol... E entre as animadas conversas... Vive-se neste tempo de celebração da família o alargamento do conceito... Família são também os nossos amigos... E se for preciso explicar isto mais vezes eu faço como o café na toalha de papel... Dos bigodes do gato não demoro um minuto que seja a transformá-los em caracol... :)

quinta-feira, dezembro 10, 2009

De Quarentena

Num clima de medo paranóico que se alimenta da ameaça de pandemias globalizadas acabo por me ver apanhado de repente em quarentena. E por incrível que pareça (mais uma vez e como sempre) por razões totalmente insuspeitadas!

%&a;GHJ^*#"$"#/&*(% dos virus e mais as suas DNA-polimerases e as suas replicações do dsDNA e mais todos os seus primos.

segunda-feira, dezembro 07, 2009

Dicionário de Olhos

Isto não há mal que não dê em fartura... Na sequência do andar a fazer olhinhos... Como consequência de ter que recorrer a guache nalgumas situações... Até porque me interessa bastante a estrutura anatómica do olho... Comecei hoje a recolher olhos por aí fora... Sempre é melhor que andar por aí a recolher ossos... Sentido figurado (mas às vezes nem tanto, eheheheheh...).

domingo, dezembro 06, 2009

Kukan - Espaço Vazio



Para mim não é ainda oficial mas já anda a ser publicitado em alguns meios... Por ocasião da celebração dos 150 anos do Tratado de Paz, Amizade e Comércio entre Portugal e o Japão estarei a participar com uma exposição numa galeria vanguardista de Ikebukuro...

O espaço vazio, empty space em inglês ou kukan em japonês, é o fosso caótico que separa as duas margens de entropia mínima. É o que separa e distingue as estações do ano. É a barreira que segrega as minorias das maiorias. É o muro erguido entre as diferentes gerações de uma família. É a opção da especialização associada ao esquecimento devotado às profissões mais antigas.

Todavia o espaço vazio é algo que, embora nulo, existe. E, existindo, existe sempre a possibilidade de se criar um meio de o atravessar. Há pouco menos de 500 anos atrás, mais precisamente a 23 de Setembro de 1543, um punhado de marinheiros portugueses desembarcou na costa de uma das ilhas do sul do Japão (Tanegashima). Estavam criadas de imediato por parte daquelas gentes (portuguesas e japonesas) as condições para se fazer a comunhão de pessoas, costumes, línguas, comércio, tecnologia e história.

O espaço vazio existe portanto para isso mesmo: para ser atravessado. E a coragem e a determinação de quem o atravessa enriquece a história e a nobreza dos povos. É isso que acontece quando uma estação dá lugar a outra, É isso que acontece quando as minorias se integram e as maiorias se diversificam. É isso que acontece quando os netos educam os avós. É isso que acontece quando as profissões emergentes convivem lado a lado com os oficios tradicionais.

O espaço vazio entre os dois povos (Japão e Portugal) pintado a óleo em vinte e quatro telas de grande dimensão serve o único propósito do espectador individual se atrever a preenchê-lo!

domingo, novembro 15, 2009

O Cavalo Lusitano

Num fim de semana onde a chuva imperou dei-me finalmente conta de que afinal nem uma gota me tocou... Como terá sido possível ter saído completamente enxuto? «Ah! Fechaste-te em casa!» ... Não, pelo contrário... Terá sido a sorte que favorece os audazes... Aliás não terei sido o único até porque o último dia da Feira do Cavalo Lusitano na Golegã estava (para variar) à pinha! E mesmo aí, com tanto ameaço de pingo de lama, a sorte voltou a bafejar-me!

sexta-feira, outubro 30, 2009

A Praga das Zoocecídeas

As pragas começam por ser pequenas irritações... Mas por uma questão qualquer... Falta de espaço, falta de comida, falta de o que quer que seja... Alguns organismos encontram o seu ritmo reprodutivo completamente alterado... Lemmings, gafanhotos, ratos, o que quer que seja... E surge a praga... Comigo está a acontecer a mesma espiral de terror... À conta do bugalho grafitoso, tenho andado de vez em quando a tropeçar nos outros bugalhos... Como nascem... De quem são... Quem os sabe escolher... E a tortura tem-se arrastado pelo poliéster, pelo caderno de campo, pelo papel prensado a quente e cetinado... Etc, etc, etc... Tipo praga!

quinta-feira, outubro 22, 2009

Andar para Trás

Normalmente quem anda para trás anda mal na vida... Invariavelmente andar para trás significa perder algo no processo... Os mais optimistas acham que às vezes vale a pena dar um passo para trás para ganhar novas perspectivas... Os mais pessismistas às vezes acreditam que andaram toda a vida a dar um passo para a frente e dois para trás... Andar para trás é muito diferente de andar a trás... Eu contudo continuo a achar que esta minha obcessão com o pequeno caranguejo (será um Pachygrapsus marmoratus ?) não tem mesmo nada a ver com o seu estranho andar... E contudo a qualidade dos meus desenhos acompanhou as pegadas do dito cujo, isto é, a qualidade foi andando para trás... Eu não esmoreci e mudei de imediato de poliéster para papel, onde tudo começou a correr melhor... Talvez porque o caranguej(inh)o anda de lado na maior parte das vezes e quase nunca para trás?

quarta-feira, outubro 21, 2009

Bois d'Arc

Só hoje tive tempo para investigar um espécime colhido há cerca de 15 dias por uma colega do MIC... Na altura eu tirei uma fotografia e fiquei de investigar a sua classificação... Todavia aquilo cheirava-me muito a Jaca (Artocarpus heterophyllus) e disse isso na altura... Todavia o tempo passou e esta semana já toda a gente sabia do nome da fruta... Afinal era uma Maclura pomifera... Só hoje tive tempo de ir investigar a questão... Ok... Uma Rosales da família das Moráceas, e portanto muito próxima da Jaca (voilá!)... Todavia eu até tinha já uma fotografia e... Tinha uma foto do tronco e das folhas... Não fazia a menor ideia de como seria o fruto porque até aí nunca tinha visto nenhum... Nunca iria lá... Moral da história: Tenho que tomar mais cuidado na selecção da fotografia identificadora...

terça-feira, outubro 20, 2009

Explosão em Massamá


O rés-do-chão do prédio ao meu lado acabou de explodir...

Eu estou bem... A minha casa também... O meu carro também...

Acordei de sobressalto e pensei que fosse uma trovoada... Depois pensei que seriam tiros... Depois quando o prédio tremeu percebi que tinham sido explosões... E elas não paravam... Fui à janela e vi pessoal a fugir pelas traseiras e a gritar "É no prédio! É no prédio!"...

Enquanto continuavam os rebentamentos lá consegui vestir e calçar alguma coisa, pegar nos itens mais importantes e zarpar pelas escadas fora...

Quando sai pela porta do prédio fora nem sabia muito bem para onde olhar... Mas à minha esquerda havia muitos detritos no chão e mesmo ao meu lado as chamas começavam a subir...

Nas traseiras o cenário ainda é mais terrivel... Todas as estruturas foram parar ao meio da rua e os carros estão muito afectados...

Tenho o coração ainda aos pulos... E hoje vou dormir, quando dormir e se dormir, vestido e calçado...

segunda-feira, outubro 19, 2009

...e Apanhar as Canas com Mirtilos


Mirtilo, arando, uva-do-monte, blueberry (Vaccinium myrtillus)

domingo, outubro 18, 2009

quarta-feira, outubro 14, 2009

Duas Horas e Meia

Duas horas e meia da minha vida... Em duas horas e meia dá para fazer muita coisa... Quantas imperiais é que dará para beber (mas sem cair para o lado)? Quantos quilómetros é que dará para percorrer (mas sem fazer disparar três radares)? Quantas linhas é que dará para ler (de preferência sem ser de um livro técnico)? Quanto é que mede duas horas e meia da nossa vida na vida de cada um de nós? Para mim, usando a escala da grafite, só deu ainda para isto... Buááááá...

domingo, outubro 11, 2009

Sessão Privada


Com o sol a pino pus-me a caminho do zoo... Deu para tudo... Deu para entrar calmamente... Deu para eu servir de protótipo de público ao treino do mais novo leão marinho ("Taka"???)... Deu para fotografar aqueles casos bicudos que nunca estão disponíveis... Deu para fazer uns esboços, e pouco mais dada a insistência do público... Deu para matar saudades dos filhotes que entretanto crescem a olhos vistos... Enfim... Muito em privado mas sempre deu para arejar...

quinta-feira, outubro 08, 2009

C6 no Feminino

Nem sei muito bem por onde hei-de começar... Vinha junto das outras todas... Acabei por reparar nela quando lhe toquei com os dedos... Mirei-a de alto a baixo... Tirei-lhe as medidas todinhas... Como diz uma certa canção brasileira "(...) fotografei você com a minha Roleflex (...)"... É suposto andar de roda dela nos próximos dias... Está-se à espera que de vez em quando eu a rode de um lado para o outro... E daqui por uma semana é suposto eu largá-la... (...) Retrato da vida? Tsssst.... Qual, quê?

segunda-feira, outubro 05, 2009

Usar o Cérebro

Ligar, desligar, não ligar... Apetecer, não apetecer, não optar... Ficar, não ficar, não ir... Começar, não começar, acabar... Pegar, não pegar, deslargar... Sentir, não sentir, desempedir... Tentar, não tentar, arriscar... Ousar, não ousar, evitar... Controlar, não controlar, espairecer... Melhorar, não melhorar, espevitar... Mentir, não mentir, arrasar... Absorver, não absorver, desistir... Acreditar, não acreditar, assumir... (...) Porque é que depois de tantos neurónios gastos a trocar os hemisférios cerebrais a mão me saiu crispada?

domingo, outubro 04, 2009

Corpos em Forma

Num dia em que revi as notícias da semana sobre o Ardi (Ardipithecus ramidus), em que me senti chocado pelas cenas do Distrito 9 (um impressionante filme de Neill Blomkamp), e em que uma ligeira constipação me fez recordar que as noitadas deste fim-de-semana prolongado cada vez mais deixam sequelas... Num dia destes, em que só passados 15 anos de trabalho científico é que surgem conclusões sobre os achados da Etiópia... Num dia destes, em que recordo de modo muito particular a trilogia "The Founding of The Commonwealth" de Alan Dean Foster... Num dia destes, em que a chuva fez questão de também mostrar a cara e de condicionar a forma física... Num dia destes, em que tudo anda à volta da origem dos corpos, da forma dos corpos e dos corpos em forma... Não me surpreendeu nada eu ter acabado por comprar o livrinho que explica, em português, porque é que anatomicamente somos peixes fora de água...

sábado, outubro 03, 2009

É Oficial... Mais um Caderno de Campo

É assim a vida... Com tanto caderno de campo ainda por acabar, vi-me obrigado a começar mais um... Tudo pela melhor das razões... Bom, pelo menos este irá ser acabado rapidamente... É a única certeza que eu tenho sobre este assunto...

sexta-feira, outubro 02, 2009

Síndrome do Túnel Cárpico

Dito desta maneira até que parece uma coisa horrível, não é? E não é que é mesmo? E do que se trata esta fatalidade? Pergunta-se você, caro leitor... Terá a ver com colapso de túneis de auto-estrada à hora de ponta? Terá a ver com a falta de carpideiras em cenário de guerra? Terá a ver com filmes onde entra a Jane Fonda ainda novata? (...) Num último esforço até se poderia pensar que, dado o paradigma naturalista deste blogue, tudo isto teria a ver com a criação de ecossistemas de água doce para a população de carpas do país... (...) Ok,ok,ok... Era a brincar... E todavia foi (nem tanto) a brincar que os novos professores se lembraram de nos ensinar a evitar as (inevitáveis?) futuras lesões ao nível do punho à força de tanto desenhar... Como se poderia dizer noutras palavras... Já não é preciso recorrer ao Borda d'Àgua (na sua 81ª edição, dita de 2010) para prevenir maleitas derivadas de tempo mutável previsto para Outubro do próximo ano...


^-^

segunda-feira, setembro 28, 2009

Conchas e Liláses

Hoje este artigo podia-se ter bem chamado de "Plátanos e Choupos"... Mas não... Isso foi mais tarde, já o sol quase se escondia em contraluz... Podia-se ter chamado também de "Algodão e Mar"... Mas não... Isso foi bastante mais cedo, andava eu ainda à procura do sol... Porquê então o raio das conchas (que nem vê-las) e os sacanas dos liláses (que nem floridos estariam ainda)? Porque apesar de ter trazido para casa trabalho dos plátanos e dos choupos... Porque apesar de não ter aproveitado trabalhar os algodões e os mares (burro!!! estúpido!!!)... Porque apesar disso tudo... Adorei a descoberta daquele (novo) jardim e de tudo o mais que o rodeia...

quinta-feira, setembro 24, 2009

A Whiter Pale Room

Ainda cheira a tinta fresca, ainda está tudo em branco, ainda não montaram o ar condicionado... Ainda não sabem o que fazer com as salas do castigo... Ainda não sei quem é quem, ainda não deu para falar com toda a gente, ainda não sei quem faz o quê... Ainda não provei as vitualhas que servem mesmo ao lado da porta.. Ainda deu para conhecer os professores, ainda deu para tirar foto da praxe, ainda deu para atacar o lanche... Ainda tive oportunidade de por a conversa em dia e ainda acabei por conseguir dizer olá... Ainda deu para argumentar questões de partidos pró-animalistas, impactos na sobrevivência dos camarões e de como o budismo pode andar de braço dado com o feminismo... Ainda... (...) Ainda não começou...

segunda-feira, setembro 21, 2009

Aiiii, um Rato que está morto!!!!

É nas pequenas coisas que o verdadeiro Naturalista se evidencia do mais comum dos mortais... Senão veja-se um pequeno exemplo... Face a momentos de adversidade do cidadão comum o verdadeiro Naturalista consegue encontrar saciação para a sua incessante curiosidade... É esta a grande diferença que separa o verdadeiro Naturalista do cidadão comum... E senão acreditam, vejamos... Aiiiii, que está ali uma osga!!! Onde,onde, onde??? Aiiiii, que está ali uma aranha!!!! Cadê, cadê, cadê? Aiiiii, que está ali um enxame de moscas à volta de uma rataza de esgoto que já cheira mal!!!! Ai está, ai está, ai está? (...) E para retirar o último pingo de sangue da face dos seus confrades comuns, o verdadeiro Naturalista sabe, através de anos de experiência acumulada, que deve arrematar com um singelo... Dá para tirar fotografia?

domingo, setembro 20, 2009

O Que Fazer em Caso de Pandemia?

Mesmo com algum atraso sabe sempre bem saborear os festejos de aniversário que vão decorrendo... E pelas minhas contas Setembro continua ainda a ser um mês cheio... E até que se torna muito interessante verificar que alguns de nós ainda têm a capacidade de reunir o pessoal... Solteiros, casados sem filhos, casados com filhos, divorciados... Mas o rever toda aquela gente acabou por conduzir a novos padrões sociais... O meu novo/velho hábito de riscar as toalhas de papel caiu nas graças do povo (miúdos e graúdos à mistura)... A minha surpresa surgiu contudo quando, após exaustão do tema da gripe até ao seu limite, vi a minha sobrinha aparecer-me com esta imagem desenhada absolutamente de memória... Ok, tenho dúvidas ao nível do n.º de patinhas e de losângulos... Mas para o nível do 7º parece-me que as escolas estão para já preparadas...

sexta-feira, setembro 18, 2009

Por Causa de Um Bolor

Quase uma semana fechados em ambiente (presque) anaeróbico, leia-se sem oxigénio, não sei porque é que fiquei surpreendido pelas minhas colheitas do fim-de-semana passado terem desenvolvido algumas outras espécies contaminantes... Qual geração espontânea, e venha de lá o Monsieur Pasteur dizer o contrário (lolololol), as minhas sementes e cascas de cones do Encephalartos altensteinii apresentavam nova vida bolorenta... À lupa e à vista desarmada (porque eu sou um inveterado pacifista) consegui diferenciar pelo menos 3 espécies fungosas... E até consegui identificar um dos géneros... O meu bolor-do-pão (Rhizopus stolonifer aka Rhizopus nigricans) também gosta de cícades em vias de extinção... E eu que continuo na minha de gostar mais das observações de leveduras no malte...

domingo, setembro 13, 2009

Cones, Leopardos e Pastéis

Aceitei o convite do aniversariante e passei a tarde envolto em insectos taxidermizados, guias de campo para adultos, antepassados espezinhados no chão, falhas de memória ao nível das espécies das araucarias, navegação até ao dragoeiro sem GPS, patos sociáveis, picadelas nas folhas das cícades, sentado à sombra das figueiras, fugas dos porteiros, grafite e tintas no meio do chão, bancos sem assentos, jogos do campeonato, esquecer a mesa e apanhar a fila no momento certo, dividir as doses de canela e de açúcar e por fim, muito simples mas não de somenos importância, um regresso a casa sem história... Em resumo: fico com mais 3 desenhos acabados de acabar...