quarta-feira, abril 30, 2008

MértolaFieldTrip - Dia 00

Número de participantes: incerto
Cerca de 14, 15, 16, 17 morcegos... o verdadeiro número dependia da hora do dia, de quem fazia a contagem e de quem era contado... Mais tarde (cfr. noite do Dia 01) veio-se a verificar que estas anomalias se deviam ao facto da Bárbara raramente estar presente, eheheheh...

Hora de partida: incerta
Houve de tudo... pessoal que não cabia, bagagem que não cabia, foi o descabimento total... Houve quem chegasse só à hora do jantar, houve quem chegasse só para pagar a conta do jantar... Houve só quem chegasse dias mais tarde...

Local de chegada:incerto
Algures no distrito, sem concelho definido, com freguesia desconhecida... Foi viajar às escuras e não só por causa de já ser noite cerrada... Quem é que não levou lanterna para se orientar no breu? Quem é que não se meteu de gatas pelos coveiros dentro? Quem é que não pregou olho durante a noite toda?

E foi assim a preparação para o Dia 01.

Algures no Mapa...

terça-feira, abril 29, 2008

Trachurus trachurus - Stress #05

Quase um mês depois lá arranjei tempo para continuar o projecto do Carapau... A este ritmo terei a certeza de não ser nenhum carapau de corrida, eheheheh... Sinto que irei ainda explorar um pouco mais a grafite, até porque esta última foi executada um pouco à pressa...

domingo, abril 13, 2008

A Àrvore-Elefante...

Diálogo ocorrido em plena serra de Sintra:

"- Se entrarmos podemos ver lá dentro uma Tuia-gigante... (Thuya plicata)"
"- O senhor não precisa de entrar porque aí atrás há uma com 3!"
"- Olha, afinal tem 4!"

^-^

sábado, abril 12, 2008

As Árvores da Minha Rua - Parte Soft

As árvores da minha rua foram todas arrancadas pela Junta de Freguesia há uns 10 anos atrás. A razão para tal acto deve-se ter prendido com alguma doença concerteza porque eram todas imponentes. Entretanto as que plantaram exerceram uma curiosidade natural da minha parte sobre a sua identificação. Àquela data andei às voltas com os meus livros de identificação de árvores e cheguei à conclusão de que não seriam àrvores europeias. Provavelmente australianas (com toda a certeza trata-se de uma Grevillea robusta). Acredito que se tenha recorrido a mais uma importação para se conseguir uma espécie suficientemente resistente às pragas da Europa.

terça-feira, abril 08, 2008

Mandíbula

Há algumas semanas atrás estava eu a fazer de conta que não existia, tentando não apanhar com os borrifos do nevoeiro na cara e a olhar para o chão, nas margens de um afluente do Douro quando fui surpreendido com um achado mesmo junto aos meus sapatos!!! Uma ossada de um animal no meio da lama e arrastado pelas últimas chuvas.

Disfarcei e abaixei-me fingindo que apertava os atacadores, apanhando a mandíbula que sorria para mim. Peguei num pequeno plástico, envolvi o achado e larguei-o no carro onde ficou a desidratar até um destes dias. Mamífero. Talvez carnívoro. Cão? Gato? Ovelha? Deduzo que a verdadeira clasificação se fará pelos dentes. Alguém me dá um palpite?

domingo, abril 06, 2008

Orquídeas Selvagens no Alto Nabão

A turma de IC tem sempre quorum e muitas vezes até o arranja fora do âmbito da turma. Desta feita, por via de um convite viajante do ciberespaço, fomos à aventura por terras do alto Nabão à procura das suas nascentes. Well... Nós os 4, após uma viagem madrugadora, íamos mais à procura de coisas giras para desenhar (orquídeas!!!), confessemos! E íamos mais na expectativa de uma longa caminhada, confessemos! Desenganem-se todos porque a saída com partida de Vila Nova de Ourém foi totalmente diferente do que se tinha imaginado!

O passeio desenrolou-se mais de automóvel do que a pé. Feitas as contas as nascentes que contribuem para o caudal do rio Nabão ficam muito afastadas umas das outras. Sendo assim, o primeiro local em que parámos (Algoal??? Ajudem-me porque foram tantos os sítios!!!) estava em profunda intervenção de requalificação do leito do rio. Eu próprio tratei de requalificar esta imagem com a função photomerge.

Muito depressa nos apercebemos de que existia no grupo um verdadeiro perito em Botânica: o Marco. A partir daí já não o largámos. Nós àvidos daquelas frases carregadas de giria científica e ele encantado por falar daquilo que gosta mesmo: as plantas! Um simples Arum (uma das espécies representativas das Alismatales) nas suas mãos revelava segredos nunca por mim imaginados. Algumas das suas demonstrações das tácticas de fecundação das flores das plantas foram mesmo muito ilustrativas... Hummmm...

E por falar em flores... A grande atracção foram as orquídeas naturais que (sobre)vivem no nosso país. Sim! As orquídeas também vivem em estado selvagem no nosso país!!! Eu próprio fiquei espantado com as espécies com que nos cruzámos pois em nada ficam atrás das suas primas exóticas mais conhecidas. Não haja dúvida que se tratam de plantas muito evoluídas! O bónus deste passeio foi a oferta de um livrinho sobre orquídeas portuguesas!!!

^_^

Para rematar... Arranjámos coragem para desenhar, despedimo-nos dos nossos recentes amigos e anfitriãos, escolhemos o nosso espécime (um fabuloso carvalho), aninhámo-nos cada um no seu pouso e acabámos assim uma volta pelo campo num dia de sol e de calor totalmente imprevistos pela meteorologia.

sábado, abril 05, 2008

Nostalgic Oil #01 - Iguana

Algures no tempo (2005) peguei numa tela de 20x25 cm e esbocei a carvão uma iguana (com base numa foto dum livro de pintura), dei uma aguada de aguarrás para fixar alguma cor e comecei a pintar com óleo... A dado momento parei... Parei até hoje... Hoje desencantei esta tela e pus-me a mexer nela no computador... Pode-se dizer que gostei de voltar ao baú das recordações. Prevejo que irá haver mais!

quinta-feira, abril 03, 2008

Trachurus trachurus - Stress #04

Hoje vou ter serão pela frente e como tal decidi ocupar um pouco do meu dia com as tarefas de que gosto. Após os conselhos do Pedro Salgado, corrigi o meu anterior esboço de grafite em alguns pontos fulcrais (esquema das barbatanas, linha dorsal, olho, morfologia da barbatana caudal). Após alguns minutos consegui obter uma primeira versão de desenho de linha mas, para já, recorrendo só a uma espessura.

Com uns retoques no PAINTER até que não ficou mal, hem? Bom... Lá vou ter que ir para o tal serão...